Domingo, 23 de Março de 2008

Notícia

Licença provisória de circulação

  Mirandela

Mais dois meses a circular no Tua

O Instituto de Mobilidade e dos Transportes Terrestres (IMTT) aceitou prorrogar, por mais dois meses, a licença provisória de circulação na linha do Tua e desta forma permitir a vigência da marcha à vista no troço entre Brunheda e o Tua.

A decisão foi comunicada, ontem, algumas horas depois da assembleia-geral do Metro de Mirandela ter solicitado essa prorrogação, como resposta ao ultimato do IMTT que, no fim-de-semana passado, deu um prazo, até este sábado, para que a REFER - proprietária da infra-estrutura - e o LNEC - responsável pelos estudos de segurança - apresentem um relatório fundamentado com as medidas de segurança necessárias à circulação, para evitar novo encerramento da linha do Tua, no troço em que ocorreu o acidente, a 12 de Fevereiro do ano passado, entre Brunheda e o Tua, que reabriu a 27 de Janeiro.

O IMTT decidiu agora adiar, até 21 de Maio, a Instrução Complementar de Segurança que determinava a interdição da circulação, em parte da linha.

Segundo o presidente do Metro e da Câmara de Mirandela, \"a REFER e o LNEC informaram que necessitam da dilatação do prazo para desenvolver o relatório exigido pelo IMTT\". José Silvano revela ainda que aqueles dois organismos alegam que \"as análises de risco a fazer em alguns troços da linha são difíceis e demoram bastante tempo\".

Perante este cenário, a CP e a Câmara de Mirandela - accionistas do Metro - decidiram enviar um documento ao IMTT a mostrar disponibilidade para continuar a operar no regime de \"marcha à vista\".

Perante esta solicitação, REFER e LNEC têm mais dois meses para apresentar um estudo fundamentado sobre as condições de circulação da Linha do Tua com a indicação da respectiva velocidade por troço.

 

 

Fonte Fernando Pires Diário de Trás-os-Montes


Publicado por mdl às 00:01
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sábado, 22 de Março de 2008

Notícias

Linha do Tua em marcha à vista

  Mirandela

Metro e CP pedem prorrogação da licença provisória de circulação por mais dois meses

As carruagens da Metro de Mirandela podem andar mais dois meses em marcha à vista. Isto porque a CP e metro pediram a prorrogação da licença provisória de circulação na Linha do Tua. O prazo dado pelo Instituto de Mobilidade e Transportes Terrestres termina sábado.

A CP e a Metro de Mirandela pediram ontem a prorrogação por mais dois meses da licença provisória de circulação na Linha do Tua, o prazo reclamado pela Refer e LNEC para conclusão das medidas de segurança.
Esta posição, tomada em assembleia-geral da Metro de Mirandela, que assegura o transporte ao serviço da CP, surge na sequência do ultimado dado pelo Instituto de Mobilidade e Transportes Terrestres (IMTT).

O IMTT deu um prazo, que termina sábado de Páscoa, à Refer e ao LNEC para entregarem um relatório fundamentado com as medidas de segurança necessárias à circulação.Este prazo já é uma prorrogação da licença provisória que terminava a 15 de Março e que obrigava à interdição da circulação, desde o dia 16, no troço em que ocorreu o acidente que há um ano tirou a vida a três pessoas.

O troço entre a Brunheda e a Estação do Tua reabriu a 27 de Janeiro, quase um ano depois do acidente e de obras para reparar os danos causados pelo desabamento de pedras que arrastaram uma carruagem com cinco pessoas por uma ravina em direcção ao rio Tua.
A CP e a Metro de Mirandela estão dispostos a continuar a operar no regime “mais penalizador” que é o de “marcha à vista” – velocidade reduzida – e que tem vigorado desde a reabertura.

De acordo com o presidente da metro e da Câmara de Mirandela, José Silvano, a Refer, proprietária da infra-estrutura, e o LNEC, responsável pelos estudos de segurança, deviam ter entregado até 15 de Março o relatório fundamentado para estabelecer a tabela de velocidade nos diferentes troços da linha, o que não correu.

Assembleia

Estas informações foram discutidas ontem, na assembleia-geral da Metro de Mirandela, que serviu para analisar a informação pedida às diferentes partes envolvidas no processo. Segundo José Silvano todas responderam – IMTT, Refer, CP e LNEC – mas “ainda ninguém esclareceu o que vai acontecer depois do dia 22”.

A assembleia-geral da metro decidiu enviar um documento ao IMTT a perguntar isto mesmo e a mostrar disponibilidade, junto com a CP, para continuar a operar até 17 de Maio no regime de “marcha à vista”.

Silvano espera que a proposta seja aceite e que a partir de 17 de Maio estejam reunidas as condições para restabelecer a circulação com normalidade. “Caso contrário, a partir do dia 22 vigorará novamente a mesma situação de antes da reabertura, com a ligação de comboio entre Mirandela e a Brunheda e de carro até a Estação do Tua”, disse.

O partido ecologista Os Verdes entregou na terça-feira na Assembleia da República um requerimento ao Governo a pedir esclarecimentos sobre o mesmo assunto. Os Verdes querem saber “de que forma está o Ministério dos Transportes a pensar intervir, no sentido de garantir a salvaguarda do interesse e do serviço público”.

-----------

IMTT - Ultimato

Depois do ultimato do Instituto de Mobilidade e Transportes Terrestres, a entidade de supervisão, os dois organismos informaram que necessitam da dilatação do prazo por mais dois meses, até 17 de Maio, para desenvolverem o relatório exigido pelo IMTT.

Apesar de ter passado mais de um ano do acidente de 12 de Fevereiro de 2007, os dois organismos alegam que “as análises de risco a fazer nalguns troços da linha são difíceis e demoram bastante tempo”, disse José Silvano.

 

Fonte: PJ Díário de Trás-os-Montes


Publicado por mdl às 23:55
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

.Links

. todas as tags

.Links

.Arquivos

. Julho 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.Links

blogs SAPO

.subscrever feeds