Quarta-feira, 18 de Julho de 2007

Sub-Região de Saúde de Bragança já respondeu

O Movimento Cívico Por Mirandela recebeu, ontem, via fax a resposta da Sub-Região de Saúde de Bragança, na pessoa da sua Coordenadora, Dr.ª Berta Nunes. Recebemos cópia do Protocolo assinado pelo Ministro da Saúde e Câmara Municipal de Mirandela em que regula a manutenção da urgência médico-cirúrgica. Sobre o estado actual deste serviço na unidade hospitalar de Mirandela não recebemos nem uma palavra.

Para consultar o Protocolo clique aqui.

 

O Movimento Cívico agradece a atenção que a Sub-Região de Saúde de Bragança dispendeu com estas informações, mas lamenta que sobre a urgência médico-cirurgica e o seu estado actual de funcionamento não tenha dado nem uma palavra.


Publicado por mdl às 23:40
Link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
1 comentário:
De Flor de Sal a 2 de Agosto de 2007 às 11:51
Depois de ler esta noticia apetece-me perguntar:

Definitivamente o que faz o incompetende do dr.pires no hospital de mirandela para além de usufruir das mordomias, do salário e da vaidade??
Devemos expulsar este senhor do hospital e de mirandela, é uma vergonha.


Noticia RBA:

"Mirandela sem cardiologia
A partir da proxima segunda-feira o Hospital de Mirandela vai deixar de ter o serviço de cardiologia a funcionar em regime de prevenção 24 horas por dia. Esta alteração, estipulada pela Administração Regional de Saúde do Norte prevê ainda que os dois cardiologistas que prestam serviço na cidade do Tua passem a assegurar consultas externas nas unidades hospitalares de Macedo de Cavaleiros e Bragança.

Para a ARS Norte estas mudanças não vão significar risco para a população de Mirandela. Fernando Araújo, o vice-presidente, considera que os doentes dos restantes concelhos do distrito vão ficar mais bem servidos. O internamento de cardiologia mantém-se em Mirandela mas deixa de haver prevenção e os casos urgentes passam a ser encaminhados para a única Unidade de Cuidados Intensivos Coronários que existe na região, a localizar no hospital de Vila Real. Esta decisão foi baseada no numero de casos registados em Mirandela que segundo a ARS Norte são poucos não se justificando a prevenção durante a noite. Em 2006, foram atendidos 800 episódios de urgencia, dos quais 60% tiveram alta. No mesmo ano houve 86 casos de enfarte agudo do miocárdio que foram transferidos para Vila Real. Fernando Araujo sublinha que não foram razões economicas que levaram a esta decisão, embora refira que em 2006, os especialistas em cardiologia de Mirandela tenham ganho 124 mil euros cada um, sendo que dois terços desta verba é relativa a horas extraordinárias"


Comentar post

.Links

. todas as tags

.Links

.Arquivos

. Julho 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.Links

blogs SAPO

.subscrever feeds